segunda-feira, 22 de julho de 2013

A MAGIA DO SIM


A magia do sim

Existe uma espécie de magia na palavra sim. A princípio, é difícil entender o significado desta afirmação. Mas, na medida em que nos dispomos a experimentar esta prática, começamos a perceber o quanto ela, magicamente, dissolve as negatividades que surgem ao nosso redor.

Se, numa situação difícil nos enraivecemos, e ficamos cultivando este sentimento, aquilo que causou a raiva inicial, se estenderá por muito tempo, pois ainda que não esteja mais se manifestando concretamente, prossegue vivo, graças ao nosso apego àquela situação.

Quando nos dispomos a agir na direção contrária, ou seja, reconhecendo a raiva no momento em que ela acontece, porém, tomando a firme decisão de não nos apegarmos a ela, começamos a perceber o quanto esta atitude interior transforma imediatamente a energia que até então sentíamos.

Abandonar o apego àquilo que nos magoou, machucou, enraiveceu, é o primeiro passo para que nos libertemos. Este processo não acontece facilmente, pois a mente tende a nos manter permanentemente ligados àquele fato, remoendo-o sem cessar.

Porém, quando tomamos internamente a decisão de deixar ir aquela energia, e nos mantemos focados em acontecimentos positivos, que certamente estão ocorrendo à nossa volta, percebemos o quanto esta nova postura é capaz de promover uma verdadeira transformação.

Se confiarmos totalmente nesta experiência, aos poucos veremos que as soluções se apresentarão, natural e espontaneamente, seja dentro de nós, ou externamente, trazidas pela própria vida. Não se apegar é a palavra chave para que qualquer situação possa ser solucionada, ainda que não de imediato, como gostaríamos.

Quando nos dispomos conscientemente a deixar ir o que nos mantém aprisionados, seja um sentimento, uma emoção ou até mesmo algo material, esta simples disposição interior, começa a trazer para nós, de forma misteriosa, novas circunstâncias.

É preciso estar alerta o tempo todo, para perceber quando, em função de nossa resistência, acabamos prolongando situações que poderiam ser descartadas de nossa vida em menor tempo.

"Tantra olha para a vida com uma visão total. Não tem atitude para olhar para a vida. Não tem conceitos. Não é uma filosofia. Não é uma religião, não tem teologia. Não acredita em palavras, teorias, doutrinas.

Ele quer olhar para a vida sem nenhuma filosofia, sem nenhuma teoria, sem nenhuma teologia. Ele quer olhar para a vida como ela é, sem trazer qualquer mente no interior - porque esta será a distorção. A mente então projetará, a mente então mesclará - e então você não estará pronto para conhecer o que quer que seja.

Tantra afasta a mente e encontra a vida face a face, nunca pensando, "Isto é bom", nunca pensando, " Isto é mal" - simplesmentre encarando o que quer que seja. Então, é difícil dizer que isto é uma atitude. De fato, é uma não atitude.

A segunda coisa a lembrar, é que tantra é um grande sim, ele diz sim para tudo. Não tem nenhum não. Em seu vocabulário, não há negação.

Nunca diz não para nada - porque com o não as lutas começam. Com não, você se torna o ego. No momento em que você diz NÃO para algo, você já se torna o ego, um conflito vem, agora você está na guerra.

Tantra ama, e ama incondicionalmente. Ele nunca diz NÃO para nada, o que quer que seja - porque tudo é parte do todo, e tudo tem seu próprio lugar no todo. E o todo não pode existir com algo faltando nele.

...Mesmo se uma gota de água é perdida, toda a existência ficará sedenta.

Você arranca uma flor no jardim, você terá arrancado algo de toda a existência. Você danifica uma flor, e você terá feito mal a milhões de estrelas - porque tudo está interrelacionado. Tudo existe como um todo, como um todo orgânico. O todo existe não como uma coisa mecânica - tudo está relacionado com tudo o mais.

Então o tantra diz sim incondicionalmente. Nunca houve qualquer outra visão da vida que tenha dito sim sem qualquer condição - simplesmente sim.

O Não desaparece, em seu verdadeiro ser, o NÃO desaparece.. Quando não há NÃO, como você pode lutar? Como você pode estar em guerra? Você simplesmente flutua. Você simplesmente emerge e se dissolve, você se torna um.

As fronteiras não estão mais lá. NÃO cria limites. NÃO é o limite ao redor de você. Sempre que você diz NÃO, observe - imediatamente algo se fecha. Sempre que você disse sim, seu ser se abre.
OSHO - Tantra: A suprema compreensão

Elisabeth Cavalcante

Nenhum comentário: